Levantamento Sistemático da Produção Agrícola


O IBGE publica, mensalmente, o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola, com a previsão de safra para o ano corrente. No último dia 07 de abril foram publicados os dados referentes à previsão de safra em 2016. A produção agrícola de Sergipe apresentou expectativa de crescimento significativo em algumas culturas, como Arroz, Feijão (2ª Safra), Milho (2ª Safra) e Abacaxi, todos com previsão de crescimento acima de 50%. Os dados com as principais culturas agrícolas do estado encontram-se na tabela abaixo.

Sergipe – Levantamento Sistemático da Produção Agrícola

(Março 2016)

Produto Safra 2015 Safra 2016 Var (%)
Arroz (Toneladas) 25.164 59.671 +137,1
Feijão (2ª Safra) (Toneladas) 7.313 13.356 +82,6
Milho (2ª Safra) (Toneladas) 495.095 770.000 +55,5
Abacaxi (Mil frutos) 18.531 28.800 +55,4
Cana-de-açúcar (Toneladas) 3.220.415 3.579.650 +11,2
Amendoim (2ª Safra) (Ton.) 1.878 1.980 +5,4
Banana (Toneladas) 29.337 29.555 +0,7
Tomate (Toneladas) 2.565 2.565 0,0
Coco-da-baía (Mil frutos) 240.943 235.664 -2,2
Mandioca (Toneladas) 380.182 372.000 -2,2
Fumo (Toneladas) 467 455 -2,6
Laranja (Toneladas) 552.751 510.150 -7,7
Feijão (1ª Safra) (Toneladas) 679 510 -24,9

Fonte: IBGE/LSPA

ITALIANA ENEL GREEN POWER INICIA CONSTRUÇÃO DE USINAS SOLARES NA BAHIA – A italiana Enel Green Power iniciou a construção de mais duas usinas solares na Bahia, em um investimento estimado em aproximadamente 175 milhões de dólares para implementar 158 megawatts em capacidade instalada. As plantas, que têm previsão de entrada em operação no segundo semestre de 2017, foram viabilizadas em leilão realizado pelo governo federal em agosto de 2015.

REVISTA EXAME DESTACA SERGIPE COMO NOVO POLO AGRÍCOLA DO NORDESTE – A revista de circulação nacional especializada em economia e negócios, Exame, apresentou o estado de Sergipe como novo polo agrícola brasileiro. A edição de número 1.110, publicada em março, destaca o crescimento do setor agrícola, mesmo em tempos de turbulência econômica, e destaca Sergipe como novo polo agrícola, com destaque na produção de milho. Em 2015, o setor colheu uma safra recorde de grãos e fechou o ano gerando um saldo positivo de U$ 75 bilhões na balança comercial. Para este ano, a previsão é que os agricultores quebrem o recorde de produção pelo sétimo ano seguido.

PRODUÇÃO INDUSTRIAL VOLTA A CAIR EM FEVEREIRO – Depois de ter interrompido em janeiro a série de queda mensal, a produção industrial vltou a cair em fevereiro, dessa vez, 2,5%. Na comparação com fevereiro de 2015, a retração foi de 9,8%. A quea da produção no Nordeste foi maior do que a média do Brasil em fevereiro, mas na comparação com o mesmo mês do ano anterior a produção industrial do Nordeste recuou bem menos, 3,3%. Nessa comparação, a indústria de Pernambuco tem apresentado desempenho bem pior do que os demais estados da região para os quais são publicados os resultado,Ceará e Bahia.

Produção Física da Indústria Geral (%)
Descriminação Jan/16 Fev/16 Fev 16/ Fev 15
Brasil 0,4 -2,5 -9,8
Nordeste 1,1 -3,6 -3,3
Amazonas -2,3 -4,7 -25
Pará 6,8 6,2 15,4
Ceará 2,5 -2,8 -10,4
Pernambuco -2 -2,5 -26,2
Bahia 1,7 -7,9 11
Minas Gerais -1,1 -0,7 -11,6
Espírito Santo -4,1 5,3 -18,6
Rio de Janeiro -1,4 -1,9 -3,1
São Paulo 1,4 -2,1 -12,3
Paraná 2 -1,6 -9
Santa Catarina 3,5 -3,3 -4,8
Rio G. do Sul 2,8 -1,3 -5,4
Goiás -1,8 4,1 -0,6

Fonte: IBGE-PIM

PARAÍBA DEVERÁ TER NOVA LOJA DA REDE WALMART COM GERAÇÃO DE 1,3 MIL EMPREGOS – O Governador da Paraíba informou que o Walmart, um dos maiores grupos do mundo, no setor de alimentação, solicitou cadastramento de inscrição estadual para uma unidade em Campina Grande. O novo empreendimento deverá ficar pronto em oito meses e promete geração de 1,3 mil empregos.

EXPORTAÇÕES DO 1º TRIMESTRE DE 2016 SOBEM EM QUATRO ESTADOS DA REGIÃO E CAEM EM CINCO – As exportações dos estados nordestinos somaram US$ 2,76 no 1º trimestre de 2016, frente a US$ 2,99 do mesmo período de 2015. Alagoas teve o pior desempenho da região, com queda de 41,3%, por conta do desempenho das exportações de açúcar, enquanto Pernambuco apresentou o maior crescimento, por conta das exportações de de óleo da refinaria de Suape de automóveis da FIAT.

Exportações do Estados do Nordeste entre janeiro e março de 2015 e 2016 (US$)
Estados 2015 2016 Taxade crescimento (%)
Maranhão 617.019 488.542 -20,8%
Piauí 24.228 24.391 0,7%
Ceará 252.553 237.800 -5,8%
Rio G. do Norte 53.616 60.934 13,6%
Paraíba 35.775 31.015 -13,3%
Pernambuco 136.189 201.638 48,1%
Alagoas 226.196 132.866 -41,3%
Sergipe 17.583 19.259 9,5%
Bahia 1.629.846 1.564.913 -4,0%
Nordeste 2.993.004 2.761.356 -7,7%
Fonte: MDIC-SECEX

BATERIAS MOURA TERÁ NOVA FÁBRICA EM PERNAMBUCO – O município de Belo Jardim, localizado em Pernambuco, receberá investimentos de R$ 209 milhões para construção de uma fábrica de baterias automotivas. A operação deve gerar cerca de 150 empregos diretos. A expectativa é de que a primeira etapa do projeto entre em operação já no segundo semestre de 2017. A consolidação do empreendimento está prevista para os próximos três anos. A planta estará preparada para atender as novas demandas de veículos, como os híbridos e os elétricos. O município de Belo Jardim se tornou um polo industrial do grupo. No município já estão em funcionamento uma unidade de baterias automotivas, uma metalúrgica, uma planta de injeção de plástico, uma fábrica de baterias industriais e um centro de distribuição. O complexo como um todo emprega 2.300 empregados e atende a demanda de todo o país. Além de mercados na América do Sul e alguns países da Europa e Ásia. Toda e exportação e importação é realizada via Porto de Suape.

O ÍNDICE NACIONAL DE PREÇOS AO CONSUMIDOR AMPLO, ou simplesmente IPCA, tem por objetivo medir a inflação de um conjunto de produtos e serviços comercializados no varejo, referentes ao consumo pessoal das famílias, cujo rendimento varia entre 1 e 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte de rendimentos. É calculado pelo IBGE desde 1980 e desde junho de 1999 é utilizado pelo Banco Central do Brasil como sendo o índice oficial de inflação no país. Foram divulgados para outubro os valores das Regiões Metropolitanas de Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba e Porto Alegre, além de Brasília, Goiânia, Vitória e Campo Grande. O índice nacional registrou variação de 0,43% em março e acumulou 2,62% no trimestre, na ótica dos últimos doze meses, a taxa desceu para 9,39%, abaixo dos 10,36% relativos aos doze meses imediatamente anteriores.

A Região Metropolitana de Fortaleza apresentou as maiores variações e a RM de Salvador apresentou as menores variações mensais e nos últimos doze meses. A RM de Recife apresentou a menor variação trimestral (2,58%)

Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo

(Março 2016)

Região Var. Mensal (%) Março Var. Acumulada no ano (%) Var. Acumulada 12 meses (%)
RM Salvador -0,14 2,98 9,37
RM Fortaleza 0,72 3,00 10,88
RM Recife -0,04 2,58 9,92
Brasil 0,43 2,62 9,39

Fonte: IBGE

 

 

Anterior Google é a marca mais influente do Brasil pela Ipsos
Próximo Janaína merecia um anúncio

Não há comentário

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *