Mudança da Feira da Coruja poderá fechar lojas e provocar desemprego em Tobias Barreto


| CM News | Com informações da Ascom/Fecomércio
Em

Mudança da Feira da Coruja fechará lojas e provocará desemprego em Tobias Barreto
Feira da Coruja - Imagem: Alese

O Sindicato do Comércio Varejista em Geral de Tobias Barreto (SindcomTB) realizou em parceria como Sistema Fecomércio/Sesc/Senac de Sergipe, uma pesquisa de opinião pública para avaliar o comércio varejista da cidade de Tobias Barreto e entender a preferência da população tobiense acerca da realização da Feira da Coruja, evento comercial semanal tradicional no município e em toda a região centro-sul do estado.

A pesquisa constatou que a Feira da Coruja é importante não somente para Tobias Barreto e cidades do centro-sul sergipano. A feira tem abrangência de público em três estados, Sergipe, Bahia e Alagoas, servindo como entreposto de abastecimento do comércio de 25 cidades diferentes, sendo um mecanismo propulsor da economia regional. O público consumidor da cidade é majoritariamente de outros estados, com 68% da massa de consumo na cidade sendo de recursos de origem interestadual. Divide-se em 64% de consumidores do estado da Bahia, e 4% do estado de Alagoas. Os 32% restantes do público são consumidores do estado de Sergipe.

A pesquisa ouviu 260 pessoas, entre empresários e clientes, nos dias 30 e 31 de maio, que majoritariamente defendem a manutenção da feira aos domingos. De acordo com os dados coletados, 51,92% dos entrevistados votaram na manutenção da feira aos domingos, dia tradicional da Feira da Coruja. Enquanto isso, 38,46% das pessoas ouvidas optaram por transferir para as quartas-feiras. Já o percentual dos indivíduos que afirmaram não se importar com a realização da comercialização em qualquer um dos dois dias, ficou em 8,46%. A tabela abaixo revela os dados citados anteriormente e, também, a taxa de pessoas que escolheram os dois dias, as quintas-feiras e os sábados. A preferência pela realização da Feira da Coruja aos domingos é vontade de 59,76% do público, em números absolutos, no somatório da preferência pelo dia.

A pesquisa foi encomendada após a polêmica oriunda da ideia de mudança do dia de execução da feira. Para que os vereadores pudessem debater sobre o Projeto de Lei que pretende regulamentar assuntos referentes à Feira da Coruja, a Câmara Municipal de Tobias Barreto realizou uma sessão especial na última semana do mês de maio. Após analisar a pesquisa, o presidente do SindicomTB, José Marcos de Andrade, comentou os resultados, destacando a necessidade de manutenção da Feira da Coruja aos domingos. Marcos destacou que a pesquisa mostra que a feira tem uma abrangência muito maior que o esperado pelos próprios comerciantes da cidade.

“A Feira da Coruja é o principal evento movimentador da economia do município de Tobias Barreto e tem um papel importante no fluxo econômico comercial e de serviços do município. Movimenta além dos próprios comerciantes do espaço físico da feira, como o comércio em geral do município, tal qual os serviços de hospedagem e alimentação da cidade, cujos empreendimentos têm sua maior movimentação nos finais de semana, de acordo com a realização da feira em si”, disse Marcos Andrade.

O SindicomTB atendendo aos interesses dos empresários da cidade tem levantado a bandeira da manutenção da feira aos domingos, em ações como a discussão na Câmara Municipal que provocou a realização da pesquisa e com os resultados analisados, mostra que os empresários têm razão em defender que a feira permaneça do jeito que está. O presidente, Marcos Andrade, lembrou que se a feira mudar de dia, poderá provocar impacto negativo na vida econômica de toda a região atendida pela feira, e promover desemprego na cidade de Tobias Barreto.

“Nós somos responsáveis pela movimentação econômica de 25 cidades, a partir da Feira da Coruja. Somos o maior entreposto de compras de uma região que atende a três estados, e isso deve ser considerado.  A Feira da Coruja é um mecanismo alimentador do comércio regional, que promove abastecimento para famílias e estabelecimentos comerciais de 25 cidades, o que mostra a importância de sua realização aos domingos, para que a cidade continue no processo de crescimento e fortalecimento econômico. Com isso, a grande maioria de barraqueiros e lojistas se posicionam contrários à mudança do dia de realização do maior evento fomentador da economia da região centro-sul de Sergipe. Se a feira mudar de dia, todos vamos perder. Desde os barraqueiros até os lojistas, donos de pousada, restaurantes, lanchonetes, tudo. Nossa economia será implodida. Mudar o dia da Feira da Coruja é provocar a redução das vendas, fechamento das lojas e aumentar o desemprego em nossa cidade, o que pode se dizer, é um grande absurdo”, disse Marcos Andrade.

 

Leia também: Banco do Nordeste e CNC assinam acordo de cooperação técnica para comércio, serviços e turismo

Compartilhe :