Turismo internacional pode acumular mais de US$ 4 tri em perdas


Marcela Gusmão | CM News | Com informações de Panrotas
Em

Turismo internacional pode acumular mais de US$ 4 tri em perdas
Imagem: Freepik

De acordo com relatório da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), o impacto da pandemia do novo coronavírus no turismo internacional pode causar uma perda de mais de US$ 4 trilhões no PIB global nos anos de 2020 e 2021. 

Só no ano passado a perda calculada já foi de US$ 2,4 trilhões para o setor e o estudo acredita que o número, em 2021, seja semelhante. 

Segundo o relatório, para que o turismo internacional volte a se desenvolver, é preciso um esforço global de vacinação para que os trabalhadores estejam protegidos e a população volte a ter confiança para retomar atividades turísticas. Porém, ainda há discrepância na vacinação em todo o mundo. 

Com o avanço da imunização, as perdas na indústria são reduzidas na maioria dos países desenvolvidos, mas os países em desenvolvimento ainda não atingiram números satisfatórios, como um todo. As taxas de aplicação das vacinas são desiguais entre os países, variando de menos de 1% da população em alguns a mais de 60% em outros. 

Os países com altas taxas de vacinação, como França, Alemanha, Suíça, Reino Unido e Estados Unidos, a recuperação será visivelmente mais rápida. Porém, os países em desenvolvimento é que devem sentir por mais tempo o impacto negativo da pandemia na economia. E estes países podem responder por 60% das perdas globais do PIB. 

De acordo com o relatório, não há expectativa de que haja um retorno aos níveis de chegada de turistas internacionais anteriores à covid-19 até 2023. O levantamento mostra, ainda, que uma recuperação do turismo internacional é esperada já no segundo semestre deste ano, apesar de haver projeções de perdas entre US$ 1,7 trilhão e US$ 2,4 trilhões em 2021. 

Em julho do ano passado, a UNCTAD estimou que a paralisação de quatro a doze meses no setor custaria à economia global entre US$ 1,2 trilhão e US$ 3,3 trilhões, incluindo custos indiretos. Mas as perdas foram piores do que o esperado. Isso porque o pior cenário projetado para o ano passado revelou-se otimista. 

De acordo com a OMT, as chegadas de turistas internacionais diminuíram cerca de 1 bilhão, ou 73%, entre janeiro e dezembro do ano passado. No primeiro trimestre de 2021, o Barômetro Mundial do Turismo da OMT aponta para um declínio de 88%.

Os países em desenvolvimento foram os que mais sofreram com o impacto da pandemia no Turismo. Eles sofreram as maiores reduções nas chegadas de turistas em 2020, estimadas entre 60% e 80%. As regiões mais afetadas são Nordeste Asiático, Sudeste Asiático, Oceania, Norte da África e Sul da Ásia, enquanto as menos são América do Norte, Europa Ocidental e Caribe.

 

Leia também: Prazos para remarcação e reembolso no Turismo podem ser ampliados

Compartilhe :